Desinfetante profissional: o que é, benefícios e como usá-lo com segurança no dia a dia

Desinfetante profissional: o que é, benefícios e como usá-lo com segurança no dia a dia

descubra as vantagens de usar um desinfetante profissional profline

Utilizar um desinfetante profissional na limpeza de espaços comerciais e domésticos ajudará a evitar maiores transtornos por falhas na desinfecção de ambientes.

Já se foi a época em que confiávamos na eficiência dos desinfetantes de fórmula caseira, ou optávamos por utilizar aqueles desinfetantes tradicionais que, na maioria das vezes, não ajudam em nada, como o famoso desinfetante lavanda, por exemplo.

 

Como funcionam os desinfetantes?

Basicamente, são agentes químicos desenvolvidos para combater bactérias, vírus, fungos, mofo ou bolor que vivem em diversos ambientes, seja ele um espaço profissional ou pessoal.

O “ingrediente ativo” em cada fórmula desinfetante é o que mata os patógenos, geralmente interrompendo ou modificando suas células.

Ou seja, o desinfetante profissional não oferece só um “cheiro bom” no ambiente, ele é realmente eficaz na limpeza, diferente do desinfetante caseiro.

 

Por que desinfetar?

Em, absolutamente, qualquer ambiente no planeta Terra há a presença de micro-organismos e bactérias.

A maioria das bactérias são inofensivas para nós, seres humanos. No entanto, os organismos causadores de doenças podem ser perigosos e normalmente estão em nossas mãos e locais de alto contato.

Por exemplo, vírus como Influenza ou SARS-CoV-2 precisam ser eliminados de superfícies que normalmente temos contato com as mãos. Do contrário, acabam entrando em contato com nariz, olhos ou boca e caindo em nosso organismo. Dentro do nosso corpo, encontram um ambiente propício para se multiplicarem, o que pode gerar mal-estar, desconfortos e até mortes.

Por isso, usar o desinfetante correto no seu dia a dia é fundamental para prevenir doenças e enfermidades como essas.

Ambientes como hospitais, por exemplo, necessitam de uma atenção redobrada nessa questão. Para isso, é necessário se atentar às novidades do mercado para encontrar o desinfetante hospitalar que irá atender às suas necessidades no setor de saúde, oferecendo o melhor custo-benefício.  

No caso de ambientes domésticos e comerciais, encontramos no mercado uma grande variedade de marcas de desinfetantes, é comum que as pessoas fiquem com dúvidas na hora de escolher o produto mais adequado. 

Se será aquele desinfetante concentrado, a marca nova que apareceu no mercado ou, até mesmo, o velho desinfetante caseiro? Mas não se preocupe, até o final deste artigo você conseguirá escolher o produto ideal para sua necessidade.

 

O que é Desinfetante Profissional?

Basicamente a diferença entre comprar um produto qualquer e um desinfetante profissional é que este último, como o nome já diz, é pensado em atender locais maiores como empresas e locais com fluxo de pessoas maior que uma residência.

Ele se diferencia normalmente por ser vendido de forma concentrada, ou seja, pronto para ser misturado em água para se tornar pronto-uso através da diluição. 

Esse processo proporciona uma redução drástica de custo, uma vez que se economiza tanto no transporte quanto com as embalagens, o que não acontece com produtos prontos para uso e não profissionais, em galões de 5 litros, por exemplo.

Outro ponto é a garantia de eficiência atestada, uma vez que desinfetantes profissionais são registrados e fiscalizados pela Anvisa e demais órgãos responsáveis, evitando danos ao meio ambiente e aos usuários. Produtos sem esse padrão estão presentes no dia a dia, mas precisam ser denunciados, pois não garantem um padrão constante de qualidade e podem gerar riscos.

 

Características de um ótimo desinfetante profissional

Quando lidamos com ambientes corporativos, comerciais e hospitalares, é essencial estar atento aos  produtos de limpeza certos para a sua empresa.

Essas são as 4 características que você deve avaliar na compra de um desinfetante profissional, para melhor atender às suas necessidades.

 

Eficácia

Um desinfetante profissional de ótima qualidade é capaz de matar os micróbios e patógenos, que são as principais ameaças que os ambientes oferecem.

Ao escolher um desinfetante, muitas pessoas reparam na fragrância do produto sem, ao menos, observar atentamente as informações no rótulo do produto e sua real eficácia. 

Cor e cheiro podem ser facilmente adicionados à fórmula, mas, eliminar de fato as bactérias e vírus que nos fazem mal, dentro de um tempo razoável e com resultado efetivo, já são características bem mais difíceis de se alcançar. Isso é o que separa um produto comum, e sem comprovação, dos desinfetantes, de fato, profissionais.

Essas informações são encontradas nos rótulos dos produtos e dependendo do ambiente e tipo de instalação – saúde, educação, cuidados a longo prazo, hospitalidade – você terá necessidades e requisitos variados.

 

Velocidade

Vale lembrar que o desinfetante profissional de excelente qualidade é feito para matar micróbios e patógenos em um determinado período de tempo.

Trinta segundos a cinco minutos é um tempo aceitável. Porém, se um desinfetante precisar de 10 minutos, certifique-se de que ele permanecerá úmido durante esse período em contato com o local.

Desinfetantes à base de álcool costumam evaporar antes do tempo, então, se atente a isso.

 

Segurança

Algumas categorias de desinfetantes são tóxicas, outras mancham, são corrosivas e assim por diante.

Pensando na sua segurança, é necessário classificar a toxicidade e inflamabilidade de cada desinfetante profissional que utilizar.

 

Facilidade de uso

Por incrível que pareça, a composição com água é um fator que pode afetar a eficácia de algumas fórmulas de produtos desinfetantes.

O que não é o caso do Peroxy 4D, sendo um produto de limpeza altamente eficaz e que possui ação desinfetante, detergente, alvejante e desodorizante em uma única aplicação.

Além de prevenir doenças e infecções, você economiza esforços e despesas no futuro. Para se ter uma ideia, o Peroxy 4D é um desinfetante hospitalar com poder de eliminar até 16 microorganismos diferentes, incluindo os multirresistentes, que são a maior preocupação em ambientes de saúde por provocarem infecções hospitalares rapidamente.

O álcool 70 por outro lado é responsável por eliminar 3 microrganismos, que é o mínimo aceitável para ser considerado um desinfetante. Isso também ocorre com desinfetantes comuns de mercado e o desinfetante lavanda, por exemplo.

 

O que acontece quando não usamos os produtos corretos?

O problema do Cloro

Um exemplo muito corriqueiro é o uso do hipoclorito de sódio para desinfetar pisos e banheiros. Mais famoso pelo nome de cloro ou água sanitária (versão mais diluída), ele traz,  junto da eficiência, alguns perigos equivalentes.

Em contato com a pele, pode causar ulcerações e queimaduras, além disso, quando inalado, causa grande irritação nos olhos e no sistema respiratório. 

Por outro lado, produtos à base de peróxido de hidrogênio por exemplo, como é o caso do Clean By Peroxy, para limpeza geral, o Peroxy 4D para área da saúde ou o Peroxy Protein Remover para área alimentícia. Qualquer um destes produtos profissionais não possuem o hipoclorito e são mais eficientes por eliminarem um espectro bem maior de microrganismos.

Sem contar que possuem detergência, ou seja, o poder de desencardir e limpar mais, com efeito semelhante ao detergente neutro, eliminando processos de limpeza e a utilização de vários produtos.

Apenas o cloro, como conhecemos, não é um bom limpador, pois precisa ser acompanhado de uma limpeza e esfregação com algum outro produto antes. Sua principal função, na verdade, é de alvejar, clarear rejuntes e desinfetar, mas não é um limpador eficiente. Além disso, o cloro também possui ação oxidante, não podendo ter contato com metais e superfícies que estragam.

Misturar o cloro de limpeza que utilizamos com detergentes, multiusos ou até “limpa pedra”, o que, infelizmente, é mais comum do que imaginamos, corre-se o risco de gerar gases nocivos, incluindo o gás cloro, produto químico usado na segunda guerra mundial. 

 

O problema do Álcool 70

O álcool 70, que virou obrigatório no armário de produtos de limpeza de qualquer empresa, pode acabar sendo um vilão.

Isso porque, apesar de ser considerado um desinfetante, o álcool 70 é inflamável e perigoso dependendo de como se usa ou de onde se armazena.

Mais do que isso, o álcool é um produto que não deve ser diluído em água, se tornando um produto de limpeza muito caro se for utilizado diariamente como no caso da limpeza de empresas, restaurantes e locais de maior com fluxo de pessoas.

O álcool também tem um baixo poder limpador, pois tem seu foco apenas na desinfecção e limpeza de vidros e espelhos. Por conta disso, a melhor opção para empresas é utilizar produtos como desinfetantes profissionais, como o Peroxy 4D, que já possui o poder de desengordurar, eliminando de 3 a 5 produtos diferentes da sua lista de compras mensal.

Ainda existe mais um problema que é a falta de proteção em equipamentos caros, cadeiras e móveis. Percebe-se que isso acontece em couros sintéticos, por exemplo encontrados em cadeiras de escritório, macas de hospitais e colchonetes em escolas. Aquele aspecto quebradiço é o resultado do uso constante de produtos como o álcool de limpeza que resseca essas superfícies.

Outro ponto de atenção é o uso do álcool 70 para desinfetar elevadores, por exemplo, já foram causa de curtos-circuitos e princípios de incêndio pelo seu teor inflamável.

São muitos pontos a considerar, em princípio, lembre-se de verificar se o produto é registrado na Anvisa. Saiba que ambientes corporativos, comerciais e hospitalares necessitam de cuidados especiais e produtos profissionais, tendo a devida preocupação com quem trabalha ou passa por lá todos os dias.

Ter os produtos certos em mãos é imprescindível nos dias atuais.

Receba Novidades em seu e-mail

Topo